Tesouro Direto – Carlos Bedicks

Há registro de investidores jovens em campinas?

Sim, muitos registros de investidores jovens de Campinas comprando os títulos do tesouro direto, devido à facilidade e acesso as informações financeiras em sites e nas mídias sociais e com isso a procura tem aumentado muito ultimamente.

Houve aumento no último ano?

Sim, este aumento vem ocorrendo anualmente, devido a facilidade no acesso aos títulos do tesouro e pela rentabilidade.

Qual a modalidade mais procurada na cidade? E pelos jovens?

A modalidade mais procurada na cidade, pelos jovens e por toda faixa etária é o Tesouro Selic (LFT) Letra Financeiro do Tesouro.

Com que freqüência as pessoas costumam investir?

A mesma freqüência que investem na poupança, pois tem a segurança de vender quando quiser, e não precisa esperar a data do aniversário.

Houve alteração com a crise econômica?

O que acontece quando tem crise na economia é que as taxas de juros ficam altas e com isso o título também tem seus preços ajustados. Um exemplo em 2015 a Taxa Selic (Taxa Básica de Juros da Economia) estava em 14,25% e hoje está em 9,25, fazendo com que os títulos LTN (Letra do Tesouro Nacional ) e NTNs( Notas do Tesouro Nacional)  tenham valorizações bem acima da poupança, no ano passado 2016 rendimentos superiores a 35% , contra 7,53%  na poupança.

O investimento no tesouro direto pode ser uma solução em meio à crise financeira?

Sim, numa crise financeira, ocorre alta da taxa de juros, e se o investidor tiver comprado em títulos pós-fixados, seu investimento será corrigido acima da inflação e acima da poupança. O que o investidor precisa ficar atento, são os tipos de títulos que irão comprar, existem Pós-Fixados e Pré-Fixados.

Quais os maiores motivadores dos investidores para fazer a aplicação?

O principal motivador é o rendimento estará protegido da inflação e a liquidez imediata,

À que tipo de público é recomendado o investimento?

Para todo o tipo de público, do pequeno, médio investidor ao grande investidor.

Qual o melhor modelo? (tesouro selic (LFT), tesouro IPCA, tesouro IPCA com juros semestrais (NTN-B Principal), tesouro prefixado (LTN), tesouro prefixado com juros semestrais (NTN-F) ?

Depende do perfil, para curto prazo a orientação são os títulos pós-fixados tesouro selic (LFT), pois não terá problemas em rendimentos negativos, o que pode ocorrer nas LTN (pré-fixados ) e NTNs (pré-fixados+inflação) que são recomendados para prazos maiores. Segue abaixo as recomendações :

LFT = Poupança (Pós-fixados) não tem perdas

LTN = Aposta dos juros (Pré-Fixados) pode ficar negativos antes do vencimento

NTN + Aportes mensais  (Pré-Fixados +IPCA) pode ficar negativos antes do vencimento

Qual o mais usado?

Segundo os dados do Tesouro Direto, o título mais demandado foi o indexado à Selic (Tesouro Selic), depois os indexados à inflação (NTNs) e por último os pré-fixados. (LTNs)

Quais são os riscos?

Risco de mercado de o governo dar calote é muito baixo.

Risco de perdas pode ocorrer caso o investidor queiram vender antes do prazo de vencimento, o que pode ocorrer com as LTNs e NTNs.

Quais são os impostos e taxas?

Taxa corretora (consultar corretora ou banco) na XP Isenta

Taxa Custódia ( 0,30% a.a)

Tributação de Imposto de Renda (IR)

Prazo   IR (%)

Até 180 dias    22,5%

De 181 até 360 dias   20,0%

De 361 até 720 dias   17,5%

Acima de 720 dias      15,0%

Carlos Bedicks

  • Operador no Mercado de Ações e BM&F – ANCOR
  • Agente Autônomo de Investimentos – ANCOR
  • Profissional de Operações – PQO – BM&FBovespa
  • Credenciado na CVM (Comissão de Valores Mobiliários)
  • Professor e Palestrante em Bolsa de Valores
  • Proprietário da S&B Investimentos – Escritório credenciado da corretora XP

   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *